Domingo, 23 de Setembro de 2012

Ausencia

Este cantinho este imenso tempo offline, mas acho que é altura de voltar a escrever neste meu pequeno amiguinho virtual :)

A Sara sente-se: de volta.
Sábado, 28 de Maio de 2011

Já está quase .. :D

Dia 25 de Julho *.* crossfinger ! x.x

A Sara sente-se: Quase na Faculdade

...

Sabem o que é que é mau, mau, mau?

Homens Jovens com a mania que têm barba e que a deixam crescer quando, na verdade, só têm bocados de pêlo espalhados, ao acaso, pela cara...

Fica mal, meus amigos, muito mal. Mais vale parecerem miúdos que adultos com problemas de pelugem.

A Sara sente-se: LOOL

...

Tenho uma coisa para vos dizer: não sou boa pessoa. Nunca fui, na verdade.Para ser sincera, também não tenho pena nenhuma disso. Aliás, pena é coisa que eu não tenho. Pena de quem faz o discurso da vítima, não tenho, não. De quem diz estar sozinho, mas que se isola. De quem diz estar muito ocupado, mas mente-nos e nem sequer sabe disfarçar. Não, não tenho pena de quem faz escolhas erradas, principalmente quando a escolha certa era óbvia. Não tenho pena dos pobres coitados que são usados por uns e outros quando bem lhes convém. Puseram-se a jeito, meus caros.

Não sou boa pessoa, não. Se me chamarem cruel implica não aceitar desculpas e caras tristes, então chamem-me isso tudo. Há certas idades onde alguns erros já não são admitidos, onde a dependência devia ser um conceito ultrapassado e a independência a imperadora.

 

Emoções todos temos. Fragilidades também. Imbecilidade nem sempre.

 
Quinta-feira, 27 de Janeiro de 2011

Mesmo a ver ...

Reajo a esse incomodo olhar
Nem quero acreditar
Que vem na minha direção
Há dias que estou a reparar
Nem queres disfarçar
Roubas a minha atenção
Aprecio o teu dom de tornar
Num clique o meu falar
Numa total confusão
Confesso que só de imaginar
Que te vou encontrar
Me sobe à boca o coração

 

E falas de ti
E Falas do tempo
Prolongas o momento
De um simples cumprimentar
Falas do dia
Falas da noite
Nem sei que responda
Perdido no teu olhar

É certo que sempre ouvi dizer
Que do querer ao fazer
Vai um enorme esticão
Mas haverá quem possa negar
Que querer é poder
E o nunca é uma invenção
Bem sei que este nosso cruzar
Pode até nem passar
De um capricho sem valor
Mas porque raio hei-de evitar
Se esse teu ar
Me trouxe ao sangue calor

 

E falas de ti
E Falas do tempo
Prolongas o momento
De um simples cumprimentar
Falas do dia
Falas da noite
Nem sei que responda
Perdido no teu olhar

A Sara sente-se: Confusa
Ao som de : Virgem Suta - Linhas Cruzadas
tags: , , , ,
Quarta-feira, 19 de Janeiro de 2011

Quando for grande quero ser… deputada!

Um deputado para além de ter de se apresentar (actualmente) apenas 2 vezes por mês no parlamento em média, recebe ajudas de custo caso resida a mais de X Km (não sei qual é o valor, peço desculpa) do parlamento (coitados, o salário já é baixo, então terem de se deslocar duas vezes por mês - assumindo que não falta - ao parlamento, fica muito caro), fora as deslocações a reuniões, etc. (http://diario.iol.pt/noticia.html?id=677131&div_id=4071), que parecem não fazer parte do trabalho, ou funcionam como “horas extra”…

Após um mandato (4 anos, se tudo “correr bem”), já pode usufruir de uma reforma tributória…

Não é penalizado pelo facto de faltar às sessões parlamentares.

Dado que “trabalha” algumas vezes por semana, tem muito tempo livre.

Tem direito a Férias e Subsídios de Férias e Natal, mesmo trabalhando 2 dias por mês (ok, há os que trabalham mais mas também os que trabalham menos!).

Sejamos honestos, é um trabalho de bastante responsabilidade (embora muitos não o encarem como tal) mas pouco “trabalhoso”, ou seja, não se fica esgotado simplesmente por ser deputado.

Por isso, quando for grande, vou-me alistar no PS ou PSD (parece que as pessoas só votam nestes dois), mesmo que não siga as convicções políticas de nenhum deles (isso é outra questão… não percebo porque para as pessoas os partidos são como Clubes de Futebol…), para tentar arranjar forma de ficar um mandato sem fazer nada, isto é, a ser deputado, e depois fico com uma boa reforma e com um “tacho” num cargo administrativo numa qualquer empresa em que o Estado detenha uma “Golden-Share” ou uma “Share” de qualquer outro metal.

Talvez nessa já “veja” o País em melhor estado… parece que depende da Profissão…

A Sara sente-se: Uma Deputada
Terça-feira, 18 de Janeiro de 2011

Esta música adapta-se perfeitamente !*

Gosto de ver-te passar
Anseio por ver-te passar
Mas eu não vou,
Não vou...

Adoro ver-te gozar
Quero ver-te gozar
Mas eu não estou,
Não estou...

Eu provavelmente morro com o fim da luta
Mas se te faz feliz eu paro

E recomeço com um ódio de amor
Que nao nos faça tanto mal, que não nos torne mais amargos
E nos deixe sem dúvidas, eu
Provavelmente morro com o fim da luta, mas se te faz feliz...


Hoje não vamos falar
Recuso ouvir-me falar
Mas eu não sou...
Não sou...
Forte pra te contestar
E tu queres ver-me gozar,
Mas eu não estou...
Não estou...

Eu provavelmente morro com o fim da luta
Mas se te faz feliz eu paro
E recomeço com um ódio de amor
Que nao nos faça tanto mal, que não nos torne mais amargos
E nos deixe sem dúvidas, eu
Provavelmente morro com o fim da luta, mas se te faz feliz...

Eu provavelmente morro com o fim da luta
Mas se te faz feliz eu paro
E recomeço com um ódio de amor
Que não nos faça tanto mal, que não nos torne mais amargos
E nos deixe sem dúvidas, eu
Provavelmente morro com o fim da luta, mas se te faz feliz...

Eu provavelmente morro com o fim da luta...

Eu provavelmente morro com o fim da luta
Mas se te faz feliz...

 

O que está a negrito é que se adapta mesmo *-*'

A Sara sente-se: Nem sei !
Ao som de : Balla - O fim da luta.
tags: , , ,
Domingo, 16 de Janeiro de 2011

Ser homem é ser isto? Fracos :p

 

Ser homem é:

· sentir a dor física de uma bolada nos tomates;
· a tortura de ter de usar fato e gravata no Verão;
· o suplício de fazer a barba todos os dias;
· o desespero das cuecas apertadas;
· a loucura que é fingir indiferença diante de uma mulher sem soutien;
· a loucura de resistir olhar para umas pernas com uma mini-saia;
· ir à praia e resistir olhar para aquele mulherão que está deitada ao lado;
· viver sob o permanente risco de ter de andar à porrada;
· vigiar o grelhador no churrasco ao fim de semana, enquanto todos se divertem;
· ter sempre de resolver os problemas do carro;
· ter de reparar na roupa nova dela;
· ter de reparar que ela mudou de perfume;
· ter de reparar que ela mudou a tinta do cabelo de Imedia 713 para 731
  loiro/bege;
· ter de reparar que ela cortou o cabelo, mesmo que seja só 1cm;
· ter de jamais reparar que ela está com um pouco de celulite;
· ter de jamais dizer que ela engordou, mesmo que seja pura verdade;
· desviar os olhos do decote da secretária que se faz distraída e deixa a
  blusa desabotoada até ao umbigo;
· ter a obrigação de ser um atleta sexual;
· ter a suspeita de que ela, com todos aqueles suspiros e gemidos, só está
  a tentar incentivar-nos;
· ouvir um NÃO, virar para o lado conformado e dormir, apesar duma enorme
  vontade em partir o quarto todo e fazer um escândalo;
· ter de ouvi-la dizer que está sem roupa;
· ter de almoçar aos domingos na casa dos sogros, discutir política com
  aquele velho reaça, tratar bem os sobrinhos e controlar-se para não olhar
  pró decote da irmã dela e não dar na cara do sacana do irmão dela que vem
  sempre pedir dinheiro emprestado.

Depois elas ainda acham que é fácil, só porque NÃO TEMOS O PERÍODO!

 

 

 

A Sara sente-se: LOL
tags: ,
Sábado, 15 de Janeiro de 2011

Odeio-te?

 

Odeio-te...
odeio-te porque te conheci,
odeio-te por causa do teu sorriso,
odeio-te pela maneira como me olhas,
odeio-te por um dia teres pensado em mim,
odeio-te por saberes que eu penso em ti,
odeio-te por acreditar nas tuas palavras,
odeio-te por saber que não te consigo esquecer,
odeio-te por saber que preciso de ti,
odeio-te por saber que não consigo viver sem ti..
Odeio-te porque um dia ficaste chateado, ao perguntares de quem eu gostava mais, de ti ou da minha vida, eu ter respondido quer era da minha vida e não me deste oportunidade para te dizer que a minha vida és tu...

Sim... Odeio-te! Mas porque te amo... Amo-te da forma mais pura e sublime que alguma vez conheci. Amo-te para lá do prazer da carne, para lá de todo o entendimento humano. Amo-te por aquilo que és e por aquilo que sempre foste. Amo cada gesto, cada palavra e cada expressão. Mesmo ausente, sinto a tua presença, ouço a tua voz... Cada vez mais perfeito...
És tudo e nada, és alma danada largada ao vento, que por mais que se ausente terei sempre presente...

 

 

Nao compreendo a nossa relação !

Nao sei se é amor ou se é odio !

Só sei que enquanto discutimos só me apetece beijar-te .

Não sei porquê! Mas só tua a tua presença irrita-me, mas ao mesmo tempo quero estar contigo !

 

 

 

 

A Sara sente-se: Confusa
tags: ,

O que nunca pode faltar na minha mala :P

 

 

 

 

 

Que coisa parva ahahahah

Apeteceu-me LOOL